Dexter Wiki
Advertisement


Brian Moser, também conhecido como O Assassino do Caminhão de Gelo, é um personagem da série DEXTER.

Ele é o primeiro antagonista principal da série e um dos amantes de Debra Morgan.

Vivendo sob o pseudônimo de Rudy Cooper, Brian começa uma estranha onda de assassinatos. Quando a polícia encontra os corpos de várias prostitutas desmembradas e exangues, inicia uma difícil investigação, sem perceber que o assassino está escondido à vista de todos.

Durante o final da temporada de estreia, Brian é revelado como o irmão biológico mais velho de Dexter Morgan e filho de Joe Driscoll e Laura Moser.

Aparência[]

Brian é um homem bonito, caucasiano, de 30 e poucos anos, com cabelos pretos, olhos verdes e algumas marcas de beleza. Ele é um homem bastante alto e magro, com cabelos pretos ondulados e uma estrutura facial distinta. Ele é bonito, como seu irmão Dexter Morgan, mas mais robusto e áspero. Ele também é bastante forte e pode estar no mesmo nível de Dexter, sem o treinamento em artes marciais que Dexter teve. Ele tem olhos verdes.

Seu traje típico de trabalho consiste em jaleco, camisa social com gravata e calça social. Casualmente, ele costuma ser visto vestindo uma camisa vermelha de botões e, por baixo, uma camiseta branca. Ao matar/desmembrar suas vítimas, ele normalmente usa roupas pretas, avental, luvas de proteção e algo para proteger seu rosto (assim como seu irmão).

Personalidade[]

Criança[]

Brian era uma criança brincalhona e tinha uma natureza tranquila. Ele passava a maior parte do tempo com seu irmão mais novo, Dexter, e sua mãe, Laura Moser. Ele gostava muito de seu irmão mais novo e muitas vezes o abraçava. Quando Dexter caiu do skate, Brian elogiou a queda, mas disse-lhe para ter mais cuidado na próxima vez.

Depois que sua mãe foi desmembrada na frente deles, Brian e Dexter foram abandonados juntos dentro do contêiner cheio de sangue. Cuidar do irmão mais novo foi a única parte da inocência de Brian que não morreu durante aquele evento traumático. Demorou dois dias até que Brian e Dexter fossem encontrados pela polícia, sentados em sangue. Apesar dos apelos de Brian, os dois foram separados. Dexter foi acolhido por uma família adotiva e depois adotado, enquanto Brian foi internado em um hospital psiquiátrico de Tampa, onde cresceu. Brian ficou com nada além da memória da família que um dia teve.

Brian passou a juventude em uma instituição mental e foi diagnosticado com Transtorno de Personalidade Antissocial. Enquanto estava lá, ele aprendeu maneiras de se adaptar à sociedade, mas também aprendeu a capacidade de mascarar seu verdadeiro eu. Apesar de ter a óbvia disfunção de precisar matar, ele conseguiu esconder tão bem que foi libertado em 1989, aos 21 anos.

Adulta[]

Brian exibe personalidades diferentes dependendo das circunstâncias e é muito inteligente. Ele foge da polícia, engana Debra Morgan para que o ame e até engana Dexter.

Brian tem um fascínio (e atração por) próteses e membros que decorre de um evento traumático que ele experimentou quando era jovem, quando viu sua mãe ser brutalmente desmembrada com uma serra elétrica. Monique revela a Angel Batista que sua mão protética excitou Brian e ele ficou "excêntrico" com ela. Segundo Vince Masuka, uma pessoa com esse tipo de fetiche é chamada de “devoto amputado”. É digno de nota que ele tinha um profundo interesse pelas pernas de Debra, enquadrando-se em sua carreira em próteses e atração por membros.

Assim como seu irmão mais novo, Dexter, ele pode facilmente esconder seu verdadeiro eu colocando uma máscara de engano. Como Brian nunca aprendeu um Código, isso o deixou livre para reivindicar qualquer vida.

Curiosidades[]

  • Por parte de seu pai, Joe Driscoll, ele tem ascendência irlandesa (devido o sobrenome irlandês Driscoll) e por parte de sua mãe, Laura Moser, ele tem ascendência alemã (devido o sobrenome alemão Moser).
Advertisement